«O mais importante na vida é ser-se criador – criar beleza. Para isso é necessário pressenti-la aonde os nossos olhos não a virem. Eu creio q sonhar o impossível é como q ouvir a voz de alguma coisa q pede existência e que nos chama de longe.»
Quinta-feira, 3 de Janeiro de 2008
Amamentar aumenta QI

Realmente a mãe Natureza não nos deixa de espantar ao provar uma vez mais a riqueza que significa a amamentação natural!

“Amamentar um bebé a leite materno tem inegáveis vantagens para a saúde da criança, como tem sido cientificamente comprovado ao longo dos tempos. Mas a amamentação é igualmente vantajosa no desenvolvimento intelectual da criança. De acordo com um estudo desenvolvido pela Academia Nacional das Ciências do Reino Unido, conclui-se que as crianças com o gene FADS2, que são alimentadas com leite materno, podem atingir um quociente intelectual (QI) sete pontos mais elevado do que o daquelas que, possuindo o mesmo gene, não são alimentadas da mesma forma.

Segundo a explicação avançada por aquela academia, o gene em questão ajuda a reduzir os ácidos gordos da dieta alimentar, os quais estão directamente ligados ao desenvolvimento do cérebro. Para os investigadores, sete pontos no QI de uma criança em idade escolar é uma diferença suficiente para colocar a criança entre as três mais inteligentes da sua turma.

Cerca de 90% dos indivíduos possuem esta versão do gene. Investigadores do Instituto de Psiquiatria, do Kings College London, comprovaram tal, usando dados de dois anteriores estudos relativos a crianças amamentadas a leite materno, no Reino Unido e na Nova Zelândia, envolvendo mais de três mil indivíduos. O seu QI foi medido de várias formas, para crianças entre os cinco e os 13 anos, que estudavam.

Vários trabalhos anteriores sobre inteligência e amamentação chegaram a conclusões antagónicas. A partir daqui, desenvolveu-se uma discussão académica em torno do assunto, nomeadamente procurando saber se as mães que tinham atingido um maior grau académico nos seus estudos ou que possuíam um mais elevado nível cultural, estariam mais dispostas a amamentar, influenciando, desta forma, os resultados.

Um dos investigadores da Academia Nacional de Ciências britânica, o professor Terrie Moffitt, co-autor do estudo, revelou que as conclusões agora alcançadas dão uma nova perspectiva na argumentação, mostrando a intervenção de um mecanismo fisiológico, que diferencia a alimentação ao peito do leite administrado a crianças por biberão. “O argumento sobre a inteligência tem sido utilizado no último século, no debate entre natureza e nutrição”, refere o mesmo cientista. “Contudo, conseguimos agora demonstrar que, de facto, a natureza trabalha através da nutrição para potenciar futuramente a saúde das crianças.”

Desde que foram feitos os estudos utilizados nesta análise, a indústria de produtos lácteos começou a adicionar ácidos gordos ao leite, mas os resultados apurados foram inconsistentes.

Belinda Phipps, do National Childbirth Trust, comentou estes resultados, referindo que estes “mostram que a maioria dos pais pode influenciar positivamente o QI dos seus filhos, amamentando-os”. Catherine Collins, uma dietista do St. George Hospital de Londres e da Associação Dietética Britânica, afirmou que a investigação salienta a interacção entre nutrição e genética.|- P.C. e DIREITOS RESERVADOS (imagem)”

fonte: DN




publicado por Mei Hui às 20:52
| escrever | favorito

2 comentários:
De Mamã Gansa a 27 de Janeiro de 2008 às 03:17
Será? o meu marido pelo que sei nunca foi amamentado. No entanto (não falo só por mim,mas principalmente pelos amigos de infância dele) é uma pessoa considerada inteligente.
Porém amamentei a minha filha até aos 16 meses e em algumas coisas ela foi precoce.Talvez ajude não sei ,mas acredito mais em predisposição genética e ambientes propícios a um bom desenvolvimento intelectual. Há caso de orfãos de nascença bastante inteligentes que se tornam pessoas famosas.Funciona aí a predisposição genética e em alguns casos bons ambientes, pois alguns orfanatos existem com boas condições de estímulo intelectual , nem todos são tipo os de Oliver Twist. beijinhos


De Lua de Sol a 10 de Fevereiro de 2008 às 03:14
Achei o artigo muito interessante. Pois, eu até acho que talvez faça sentido. Afinal, o leie artificial mais não é do que uma imitação do leite materno. E acredito que todos nós, seres vivos, vimos "equipados" exactamente com o necessário...
Eu nunca fui amamentado, nem um único dia, e sou inteligente. Sei que sou. Tenho um excelente QI, ahah! Mas quem sabe se tivesse sido amamentada não seria superior? Faço uma leitura semelhante à da Mamã Gansa, mas com esta pequena nota. Ou seja, existem certamente pessoas inteligentes que nunca foram amamentadas - se o fossem talvez ainda pudessem ser mais inteligentes -, tal como seguramente existem pessoas que foram amamentadas e não são inteligentes - essas talvez ainda fossem menos se tivessem tomado leite artificial. Afinal, o que me parece é que o estudo afirma existir relação entre genética e nutrição e não exclui a importância separada de cada um desses factores, que são, sem dúvida, de enorme relevância.
Bacinos


Comentar post

Confidence and style is all about looking great and feeling fantastic.
Pesquisar no Spa
 
Pétalas de Perfume

Massagem a Bebés

Amamentar aumenta QI

O Pai Natal vai a Caminho...

Mãos, cotovelos e joelhos

Dicas para o Rosto

Ritual de Beleza

Maturidade – tempo de com...

Vida Adulta – equilíbrio ...

Adolescência – ensaio par...

Infância - hora de imitar...

Gotas da Essência
anuncios para empresas
tags

todas as tags

Caixinha das Pétalas

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Fazer olhinhos
blogs SAPO